Tóquio, uma cidade de contrastes

toquio

Tóquio é uma cidade cheia de contrastes, onde o super moderno convive com o super tradicional. Essa é a experiência pela qual todo turista ocidental passa ao visitar essa cidade mega cosmopolita, mas ainda com fortes raízes no Japão tradicional em hábitos e costumes.

Apesar de ser descendente de japoneses, por ter nascido e sido criada no Brasil, percebi o quanto o Ocidente faz parte da minha pessoa ao conhecer o Japão. No Brasil, eu ainda sou percebida por manter alguns hábitos da cultura japonesa, mas chegando lá é inevitável sentir um choque cultural. Imagino a sensação de quem é 100% ocidental.

Tóquio tem muito do moderno e cosmopolita, outras cidades japonesas, tem menos. Acho que é justamente este contraste na cidade de Tóquio que fascina os milhares de turistas que passam por lá. De repente, você se vê em um templo milenar, no meio dessa agitada cidade. A pluralidade de tribos também é outro ponto que chama a atenção:   cosplay, Harajuku style (região frequentada por jovens e com lojas de moda), rockabillies e punks, chamam a atenção no meio da população mais convencional japonesa.

Outra sensação que temos é a super lotação ao andar pelas ruas de Tóquio. A cidade tem muita, mas muita gente por metro quadrado. Aquela cena típica que vemos na TV de uma multidão de japoneses atravessando um cruzamento de avenidas não é folclore, acontece de verdade. Tive essa experiência e é impressionante como a multidão atravessa organizada, sem atropelos! Surreal! E no meu caso, divertido! rsrsrs…

Quebrei o meu tour em Tóquio em 2 etapas, pois ao chegar ao Japão, tive 1 dia inteiro livre para fazer turismo e parti para conhecer a minha família em Kumamoto e depois fui subindo de volta a Tóquio, conhecendo outras cidades como Hiroshima, Kyoto e Osaka, entre outras. Fiz a viagem, na companhia da minha mãe e foi inesquecível! Vou colocar aqui sugestões do que visitar em Tóquio, agrupados por proximidade, pois me planejei para visitar pontos turísticos próximos em um mesmo dia para otimizar a viagem.

Hotel em Tóquio

shinjuku

Fiquei hospedada no Hotel Sunroute Plaza, no bairro de  Shinjuku. Super recomendo. Excelente hotel e excelente localização.  A estação de trem Shinjuku da JR  fica a 3 minutos a pé (South Exit) e ao lado de uma estação de metrô da linha Toei Oedo (Exit A1, Shinjuku Maynds Tower da estação de metrô Shinjuku). Tem um Café e uma loja de conveniência quase em frente. M Donald´s quase do lado, Ao lado da estação de trem perto da saída South uma grande loja de Departamentos, a Takashimaya, que tem andar com boa opção de restaurantes e uma mini Uniqlo (loja de moda jovem, estilo GAP, com ótimos preços).  Na East Exit da Estação de trem Shinjuku da JR, tem uma mega store da Uniqlo (vários andares!). O site da Uniqlo Japão está em japonês, mas dá para ter uma idéia da moda que eles fazem.

Fiz a reserva pelo Expedia.

O que visitar em Tóquio

# Ueno Park
Metrô: estação Ueno da linha Hibiya & Ginza

ueno

Vale a pena um passeio pela manhã especialmente na primavera, quando florecem as cerejeiras (lindo!) e no outono (folhas avermelhadas). Tive a sorte de ir na primavera. Chovia no dia, mas as cerejeiras estavam lindas!

Todo ano existe uma previsão de quando as cerejeiras estarão no seu vigor, em cada cidade japonesa. Tem que pesquisar no Google antes de ir, pois varia de ano a ano, dependendo das condições climáticas.

Existe um zoológico no parque. Fui com a expectativa de ver panda, mas fui informada que nem sempre eles estão lá. Portanto, antes de comprar o ingresso, é melhor checar.

 

# Templo Senso-ji
Metrô: estação Asakusa da linha Ginza ou da linha  Asakusa

sensoji

Fui ainda no período da manhã, após visitar o Ueno Park. É só pegar  a linha Ginza e descer na estação Asakusa. O Templo Senso-ji, também conhecido como Templo Asakusa Kannon, é um templo budista localizado no bairro de Asakusa.  É um dos templos mais visitados de Tóquio. Tem que ir.

Ao chegar ao templo, você passa por Kaminarimon (Thunder Gate), a porta de entrada para o Senso-ji e símbolo de Asakusa.

Antes de chegar ao templo, o visitante passa por uma rua de comércio, a Nakamise, entre o primeira porta de entrada e a segunda, a Hozomon. São várias lojinhas de souvenirs, comidinhas locais e alguns restaurantes. Vale a pena. Primeiro fui ao templo antes de explorar essa rua. Almocei por lá e ainda comi o moti (docinho japonês feito de arroz e feijão) mais gostoso da minha vida! Feito na hora, fresquinho e quentinho!

 

# Bairro  Roppongi
Metrô: estação Roppongi da linha Hibiya

roppongi

Fui no período da tarde, no mesmo dia das 2 visitas anteriores. Da estação Asakusa da linha Ginza, trocar de linha na estação Ginza e pegar a linha Hibiya até a estação Roppongi.

Bairro frequentado por estrangeiros. Possui um grande shopping center, o Roppongi Hills, com mais de 200 lojas, cafés e restaurantes. As lojas são especializadas em moda, acessórios, design de interiores e itens para o lar. Os restaurantes são de comida japonesa e internacional.

Não fui para a balada no Japão, mas Roppongi tem a tradição de ser o point da balada para estrangeiros que moram na cidade. Não considero um ponto turístico obrigatório. Quem curte balada, pode ser uma opção para a noite.

 

# Bairro Shibuya
Metrô: estação Shibuya da linha Ginza

shibuya

Se sair de Roppongi, é só pegar a Linha Oedo, trocar para a linha Ginza na estação Aoyama-Itchome até a estação Shibuya.

Shibuya é uma área de entretenimento e compras popular ao redor da estação de Shibuya, com grandes lojas de departamento na região. É um dos bairros mais populosos de Tóquio. Quem nunca viu em filmes e reportagens o famoso cruzamento em Tóquio onde centenas de japoneses cruzam de diversos pontos uma larga avenida, rodeada de edifícios com neons e telas de vídeo com publicidade gigantes? Pois este cruzamento fica em Shibuya. Fui no final do dia e tive exatamente essa experiência. Incrível! Em Shibuya há várias casas de Pachinko (jogo de azar em máquinas muito popular entre os japoneses).

Outro ponto turístico é a estátua de Hachiko, história de um cão da raça Akita, que teve a sua versão de filme americana com o ator Richard Gere, no filme Hachi. O flime é lindo, mas muito triste. Fica na saída da Hachiko da estação de Shibuya, bem onde está também o famoso cruzamento de pedestres.

 

# Meiji Shrine, Yoyogi Park, Harajuku e Omote-sando
Metrô: estação JR  Harajuku da linha Yamanote

Meiji Shrine (Meiji Jingū) é um santuário dedicado aos espíritos divinizados do imperador Meiji e sua esposa, a Imperatriz Shoken. Localizado bem ao lado da estação Harajuku, o Meiji Shrine e o Parque Yoyogi (ao lado) fazem parte de uma grande área arborizada na urbana Tóquio.

meiji

O Imperador Meiji foi o primeiro imperador do Japão moderno.

O Meiji Shrine é um dos santuários mais populares do Japão. Para visitar o santuário, você fará uma boa caminhada e precisa de algumas horas. Funciona das 9h às 16h. Vale a pena.

yoyogi

Aos domingos, imperdível caminhar até o Yoyogi Park para ver os famosos rockabillies japoneses dançando no parque. Super atração para turistas e tema de várias reportagens sobre Tóquio. Muito divertido!

Ainda neste passeio você não pode deixar de visitar:

Harajuku e Omote-sando

harajuku

Harajuku é o centro da cultura e moda adolescente de Tóquio. Sabe aquela moda super moderna e hipster japonesa? Pois bem, você encontra lá na famosa rua  Takeshita Dori. Prepare-se: geralmente é lotada. Você tem a sensação de estar andando na Rua 25 de março, no centro de São Paulo. A Takeshita Dori possui boutiques, brechós, restaurantes fast-food voltados ao público teen. Esse tipo de moda não é a minha praia, mas é ponto turístico obrigatório para poder entender um pouco juventude de Tóquio. No meio dessas opções teens encontramos 2 achados: uma loja que vende tudo a 1,50 yen e uma pet shop com roupinhas e brinquedos fofíssimos! Compramos vários saquinhos de lavar roupa na máquina super barato na loja de 1,50 yen e brinquedos e roupinha para o meu “sobrinho”  Iki na pet shop!

Aliás, o Japão possui várias lojas do tipo tudo a 1 yen ou 1,50 yen. Em Tóquio só vi de 1,50 yen, o que faz sentido por ser uma cidade mais cara que as menores do Japão.

Vale a pena visitar em um domingo, pois é quando os jovens ficam reunidos ao redor da estação Harajuku vestidos de cosplay.

Ao sul da Takeshita Dori, está a avenida Omotesando, a Champs-Elysée de Tóquio, com lojas de marcas de luxo, cafés e restaurantes, voltads para um público mais adulto e de alto poder aquisitivo.

 

# Tsukiji Fish Market
Metrô: estação Tsukijishijo da linha Toei Oedo ou estação Tsukiji da linha Hibiya line

tsukiji

É o famoso Mercado de peixes de Tóquio, onde os atuns gigantes são leiloados logo cedo, pela manhã. Em alguns períodos do ano, o leilão de peixes é aberto ao público, que pode acompanhar toda a negociação. A visitação passou a ser limitada a partir de um acidente com um turista, que derrubou um atum valioso no leilão. Tem que consultar antes de ir se a visitação está aberta ou não. Para acompanhar o leilão tem que chegar às 5h da madrugada! Infelizmente, não dei sorte. Estava fechado para visitação quando eu fui.

Mesmo sem poder acompanhar o leilão, muitos turistas visitam o local porque na área externa ao mercado, existem ruelas com um restaurante ao lado do outro, que oferecem sashimi super fresco. A atração gastrômica do Tsukiji Fish Market é o toro, parte especial do atum, mais tenra por ter mais gordura. É o melhor lugar do mundo para degustar este sashimi. Alguns restaurantes japoneses no Brasil possuem toro no cardápio, mas super caro e a qualidade não é a mesma que a de Tóquio. Contudo, tem que ir de manhã, entre 5h e 10h. Eu sei, para a gente é surreal. Comer peixe cru de manhã? Pois é, mas lembre-se que o café da manhã japonês é uma refeição com arroz, peixe, missôshiro…  Se você quiser provar, vai ter que fazer um sacrifício. 😉

 

# Palácio Imperial
Metrô: estação Nijubashi da linha Chiyoda, No. 6 Exit (10 minutos a pé)
Trem: estação JR Tokyo, Marunouchi Central Exit (15 minutos a pé)

imperial

Os prédios do palácio e jardins internos não são abertos ao público. Os visitantes só podem entrar na parte interna do palácio nos dias 02 de janeiro (Ano Novo) e 23 de dezembro (Aniversário do Imperador),  ocasiões em que os membros da família imperial fazem várias aparições na sacada.

Durante todo o resto do ano, existem tours guiados pelo palácio em japonês, com folheto e áudio em inglês. Contudo, deve ser feita reserva com antecedência com a Imperial Household Agency.

Os jardins leste do Palácio imperial são abertos a visitação exceto às segundas, sextas e ocasiões especiais.

Vale a pena ir a maior praça em frente ao Palácio para ver as  Nijubashi, 2 pontes que formam a entrada da sua área interna.

 

# Ginza
Metrô: estação Ginza das linhas  Hibiya, Marunouchi ou Ginza Subway

ginza

Ginza é a região mais famosa para compras, entretenimento e jantar de luxo de Tóquio, com lojas de departamento, boutiques, galerias de arte, restaurantes, casas noturnas e cafés.

Pontos turísticos

_Ginza Wako: construído em 1932, a torre de relógio do Edifício Ginza Wako é o símbolo de Ginza, locaizado entre as ruas Chuo Dori e Harumi Dori.

_Sony Building: showroom da Sony con os últimos lançamentos da marca.

_Kabukiza Theater: está em reforma até 2013, com reabertura prevista para a Primavera. É o teatro onde são encenadas as peças Kabuki, típicas da cultura japonesa.

_Lojas de departamento: Mitsukoshi, Matsuya, Matsuzakaya, Printemps (rede francesa) e Hankyu Men’s

_Shopping: Marronnier Gate

 

# Akihabara
Metrô: estação Akihabara da linha  Hibiya

akihabara

Akihabara é o bairro no centro de Tóquio conhecido pela concentração de lojas de eletrônicos. Mais recentemente, o bairro também passou a ser conhecido como centro de comércio de artigos de anime e mangá. Caminhando pela principal avenida, você vê muitos cosplays e lojas dedicadas ao tema.

É tanta loja de eletrônicos que você fica perdida. Fui a poucas que pesquisei previamente (Sofmap, Ishimaru e Laox). Os letreiros são gigantes, não tem como não ver. Acabei comprando somente um pen drive, por necessidade, porque, sinceramente, não achei que valia a pena investir em eletrônicos. É tudo em japonês. Até o meu pen drive, abre com textos em japonês, mas como somente transfiro os arquivos de ou para ele, não é um grande problema.

Se você for comprar algum produto, atenção pois muitos produtos funcionam só no Japão. Assim, muitas vezes você se empola com um produto e quando pergunta não funciona no Brasil. Aí eles te oferecem modelos bem basiquinhos, nada modernos, dizendo que estes sim, funcionam no Brasil. Aconteceu comigo com um secador de cabelos. É frustrante!

As lojas grandes geralmente são duty free (livre de impostos) para turistas.

O que valeria a pena, mas é grande para transportar, são as panelas de fazer arroz japonês. Acabamos não comprando porque temos uma e deu preguiça de ter um volume extra de bagagem.

Outro item que vale a pena são as facas de cerâmica da Kyocera. Como são pequenas e dá para colocar fácil na mala, compramos felizes!

 

# Para ver do alto

_Tokyo Tower
Metrô: estação Akabanebashi da linha Oedo line
Vista paga

4580160936_60a152edcf_b

Vale a pena visitar em dia de sol e céu limpo, para ter uma boa visão 360 graus do alto de Tóquio. Escolhi um dia de sol para ir e encaixei na minha programação. A Tokyo Tower era o observatório mais alto de Tóquio, até a inauguração da Tokyo Skytree. Com o céu bem claro e limpo (o que é raro nos últimos tempos por conta da poluição), é possível ver o Monte Fuji à distância. Claro que eu não vi… 😦

São 333 metros (13 metros mais alta que a Torre Eifel de Paris)

Inaugurada em 1958, como símbolo do renascimento do Japão como importante potência econômica, a Tokyo Tower serve como antena de rádio e TV e ponto turístico da cidade.

Possui 2 decks de observação, acessados por elevadores, como a Torre Eifel.

 

_Tokyo Skytree
Metrô: estação Tokyo Skytree (antiga estação Narihirabashi) na linha Tobu Isesaki ou estação Oshiage das linhas  Asakusa,  Hanzomon e Keisei Oshiage
Vista paga

Tokyo_Sky_Tree_under_construction_20110319-1

A Tokyo Skytree é uma nova torre de transmissão de TV e também um ponto turístico de Tóquio. Fica na Tokyo Skytree Town, próximo ao bairro de Asakusa.

Possui 634 metros de altura (quase o dobro da Tokyo Tower), sendo o edifício mais alto do Japão e o segundo maior em estrutura do mundo em sua inauguração, em maio deste ano.

Na sua base há um grande shopping center e um aquário.

Possui 2 decks de observação com vistas espetaculares de Tóquio.

Não fui, mas com certeza é parada obrigatória, em um dia de ensolarado e de céu limpo.

 

_Tokyo Metropolitan Governerment Office
Metrô: estação Tocho-mae da linha (saída no subsolo do edifício)
Trem: estação JR Shinjuku, West exit e caminhada de 10 minutos
Visita gratuita

Tokyo Tower vista do Tokyo Metropolitan Government Building

Tokyo Tower vista do Tokyo Metropolitan Government Building

O Tokyo Metropolitan Government Building (Tokyo Tocho) em West Shinjuku é muito visitado por turistas por oferecer visitas gratuitas aos decks de observação com boa vista panorâmica de Tóquio. O edifício de 243 metros possui 2 torres, cada uma com um deck de observação.

Com o céu claro e limpo (de novo, muito raro nos últimos tempos), é possível ver o Monte Fuji, à distância. Pode-se ver também a Tokyo Tower, o Meiji Shrine e o Tokyo Dome (estádio de beisebol). Pra variar, só não vi o Monte Fuji…. Escolhi um dia de sol. Melhor começo ou final do dia.

 

# Sites úteis:

O próximo post do Japão será sobre o metrô em Tóquio.

 

Veja também: