Barra Grande | Península de Maraú

Estou super em falta com o meu blog desde dezembro. Festas, férias, compromissos sociais,… enfim! Vou tentar manter uma regularidade maior de novo. O post de hoje é sobre Barra Grande, onde passei parte de minhas férias em dezembro.

Antes de ir a Barra Grande, pesquisei na internet e muita pouca informação está disponível para quem quer viajar para este destino maravilhoso no sul da Bahia.

Existe um site (barragrande.net) com informações mais básicas, muito útil para ver os pontos turísticos e opções de hospedagem.

Agora informação mais rica, com dicas e que te passe a exata noção do que esperar da sua viagem, muito pouca.

Colhi também alguma informação dispersa de algumas pesssoas que já foram a Barra Grande que ajudaram um pouco mais no planejamento da viagem.

Resolvi, então, dedicar um post a esse destino incrível, que super recomendo!

 

 

 

Antes de mais nada, importante dizer que o acesso a este pequeno paraíso localizado na Península de Maraú, não é fácil. O aeroporto mais próximo é o de Ilhéus e de lá uma viagem de carro de 2 horas e meia, chegando até 3 horas, sendo que dessas, 1 hora e meia, aproximadamente, é feita em estrada de terra, não asfaltada (dependendo das condições que a estradinha se encontra, pode levar mais).

Outro ponto, o aeroporto de Ilhéus não possui instrumentos, ou seja, o pouso é manual. Choveu e pronto! O avião não pousa. No meu caso, fui parar em Salvador, de lá peguei um vôo para a Ilha de Comandatuba e, finalmente, um ônibus oferecido pela Tam até Ilhéus (2 horas de estrada!). A viagem levou 6 horas a mais que o previsto! Foi super cansativo, mas descobri mais tarde que foi, dos males, o menor. Fui parar na Ilha de Comandatuba porque a Tam tem pouso exclusivo lá. Se tivesse ido de Gol, teria que pegar ônibus de Salvador a Ilhéus (8 horas de viagem!).

Bom, em Ilhéus o pobre coitado do motorista que havia contratado para nos levar para Barra Grande nos aguardava no aeroporto. Fui me comunicando com ele durante a minha odisséia para posicioná-lo da situação.

Partimos então para o trajeto até Barra Grande.  Até a parte de terra, a estrada é muito boa. Na verdade, me surpreendi com a estrada de terra, pois imaginava algo muito pior. Imaginava algo como a estradinha de Trancoso a Caraíva, mas ela é muito melhor! O motorista nos disse que é passada uma máquina para aplainar a estrada com frequência.

No site barragrande.net você encontra uma lista de agências ou táxis particulares que oferecem serviço de transfer. O valor padrão é R$250 cada trecho, ou seja, ida e volta sai R$500. Consegui negociar a R$450. Algumas pessoas se aventuram a alugar um carro e fazer este mesmo percurso do transfer. Uma dica: vale a pena alugar carro com ar condicionado, pois quando o tempo está bom e a estrada de terra seca, os carros levantam um pó só e as janelas tem que permanecer fechadas no maior calorão.

Existe uma outra opção para chegar a Barra Grande. Ir de carro até Camamu e de lá pegar uma lancha até Barra Grande. O portinho da cidade chega no centrinho. Dependendo de onde fica a sua pousada ou hotel, você pode contratar um carregador, que leva as suas malas com um carrinho de areia de pedreiro (é isso mesmo!) ou pegar um táxi.

No site barragrande.net há uma lista de pousadas e hotéis por praia. Optei por me hospedar na Vila da Barra para poder ir facilmente ao centrinho para jantar e fazer compras a noite. A iluminação é bem fraquinha a noite e é bom levar uma lanterna.

Fiquei na Pousada Barra Bella. Excelente, com uma ótima piscina, um café da manhã delicioso e um chazinho da tarde, com bolinhos imperdíveis. O bolo de cenoura é de ajoelhar e rezar.

O dono da pousada é um mineiro muito gente boa. No dia da nossa chegada, exaustas da odisséia de 10 horas, ele nos levou para jantar de bugue em um restaurante e nos aguardou para retornar a pousada. Com certeza voltarei a mesma pousada em uma próxima visita.

Opção bem tranquila é hospedar-se em Taipu de Fora, que fica afastada do centrinho. Olha que ficar mais próximo ao centrinho já não é lá essa agitação toda! Tem uma pousada mais sofisticada Pousada Taipu de Fora, que fica de frente a praia e ao lado dos famoso Bar das Meninas e do mais novo Buda Beach, onde rola uma baladinha a noite.

Para quem só curte ficar em resort, tem o luxuoso e caro Kiaroa Eco Resort. Eu, sinceramente, não gostei da praia em frente – com muitas pedras, perigosa para banho.

PRAIAS

Aproveitei e fiz longas caminhadas, mas das praias que conheci indico:

Ponta do Mutá, a praia que encontra o Rio Carapitangui e Taipu de Fora.

Taipu de Fora é considerada uma das praias mais bonitas de Barra Grande, por suas piscinas naturais.  Importante verificar a lua que estará fazendo na data de sua visita a esta praia, pois só é possível ver bem as piscinas naturais na mare baixa, na lua cheia ou nova.

PASSEIOS

Farol de Taipu, Lagoa Cassange, Morro do celular e passeio de barco para as ilhas da Baía de Camamu (Ilha da Pedra Furada, Ilha do Goió, Ilha do Sapinho e Campinho). Os passeios de barco são oferecidos por agências locais, em escunas. Se você estiver em um grupo de 4 pessoas ou mais, é possível contratar uma lancha particular no portinho de Barra Grande, que garante uma privacidade que o passeio coletivo em escunas não oferece.

Usei os serviços da agência Farol da Barra. Muito boa e a dona, Luzimar, é simpatissíma e honesta.

 

Endereço não é referência em Barra Grande. A indicação para chegar nos restaurantes é toda com base em pontos de referência: igreja, bar, farmácia, etc… E dá certo porque a cidade é minúscula! rsrsrs…

RECOMENDADOS

Sol do Mutá
Na praia Ponta do Mutá. Para almoçar. Peixe assado na folha de bananeira divino.

O Papagaio
Dono francês. Ótima comida, com opções mais francesas como filet ao molho Roquefort e ratatouille.
Opção para o jantar.

Sapori D’Italia
Restaurante de um casal de italianos super simpáticos! Massas caseiras. O ravioli de abóbora al burro e salvia é maravilhoso. O sorvete caseiro de passas ao rum também é delicioso!
Opção para jantar.

A Tapera Restaurante
Comida baiana. O forte são os peixes e fruto do mar.

Boa opção para o jantar.

Restaurante Donanna
Comida baiana. O forte são os peixes e fruto do mar.

Restaurante da Zene
Muqueca de peixe maravilhosa!

Bar da Rô
Nas margens do Rio Carapitangui. Caro, mas imperdível. Uma experiência improvável, com chef de cozinha vestido como tal, pratos sofisticados, com decoração impecável e vista incrível do rio. Os pratos com robalo são de ajoelhar e rezar!
Para passar o dia.

Tocossauro Beach Bar
Praia da Vovó em Barra Grande
Tem piscinas naturais. O bar-restaurante possui um serviço de jardineira (pago) que leva do centrinho até a praia e da praia para o centrinho. Serviço disponível mediante consume no bar-restaurante.

 

 

 

  • Lembrar de levar lanterna e repelente, os mosquitos castigam.
  • Assistir ao por-do-sol. Imperdível!