Intercâmbio | Devo ficar em casa de família?

Uma pergunta frequente para quem quer estudar um idioma no exterior é sobre hospedagem, especialmente a casa de família ou homestay.

Primeira dúvida comum: Se eu ficar em casa de família, tenho que receber um estudante também? Essa dúvida tem origem nos mais tradicionais programas de intercâmbio fomentados por organizações como o Rotary. Estes programas são intercâmbios onde os estudantes vão fazer parte do seu Ensino Médio no exterior. Este é o famoso High School Program. Como são realizados através de organizações sem fins lucrativos, a família que quer mandar o seu filho estudar no exterior, necessariamente deve receber um estudante em troca. Existem programas de High School oferecidos por empresas de intercâmbio como a CI ou o STB, onde a família que manda seu filho para o exterior, não recebe um estudante em casa. Diferenças entre uma organização como Rotary e uma empresa como a CI, serão tema para um próximo post.

No caso de cursos de idioma, as casas de família não são voluntárias. São pagas. Aqui o conceito é receber estudantes em casa e ser remunerado por isso. É claro que muitas destas famílias gostam de receber estudantes pela troca cultural, mas também é uma maneira de obter uma renda extra, quando se tem um quarto desocupado em casa. Neste caso, não se pode levar a palavra “família” ao pé da letra. Pode ser uma família, como pode ser uma viúva, um casal, uma pessoa divorciada, etc.

Essas “famílias” se cadastram nas escolas de idioma, oferecendo sua casa como hospedagem a estudantes estrangeiros. As escolas possuem sempre um Departamento de Housing, que avalia as famílias e as credencia ou não. É necessário cumprir os requisitos de qualidade exigidos.

Neste caso, não existe o conceito de mãe e pai americano, como nos programas de High School. Você é simplesmente um hóspede. Claro que em muitos casos, se constrói uma relação de amizade, quando rola uma empatia.

Geralmente, quando se opta por ficar em casa de família ao estudar um idioma, o regime de alimentação é de meia-pensão, ou seja, café da manhã e jantar. Geralmente o jantar é super cedo para os padrões brasileiros (por volta das 18hs), mas existem casos em que se pode combinar que chegará mais tarde e você pode esquentar o seu prato de comida no microondas.  Quando não for jantar em casa, avise. É educado e cortês. Lembre-se que o seu anfitrião vai preparar comida extra para você desnecessariamente.

Antes de você viajar, receberá da escola, além da confirmação do curso e documentação para a emissão do visto, a confirmação da sua casa de família, com informações e a distância até a escola.

Caso você tenha problemas com a sua acomodação, o caminho é procurar o Departamento de Housing da sua escola para saná-los.

Existem outras opções de acomodação, como as residências estudantis. Mas esse tema e a comparação destas com o homestay, fica para um próximo post.

Veja também: